11/05/07

Ele a dar e a burra a fugir!

Macroscopio: O efeito-camaleão na vida política de Helena Roseta: "Numa palavra: Helena Roseta vive o drama dos 50s e não quer mergulhar no esquecimento, daí ter agora procurado esta escapatória, esta fuga para a frente e tornar-se visível."


Antes era a menstruação - ou a ciclotimia, pronto! - agora é a crise dos 50!, porra homem...que fixação é essa com a Roseta????...já para não falar dos tiques machistas, claro!:=>

Pois se a mulher até já declarou: «"Os cidadãos têm uma palavra a dizer e estão fartos destes tacticismos partidários", defendeu.

Para Helena Roseta, Lisboa está numa "situação de emergência" e era "fundamental que os partidos de esquerda tivessem encontrado uma forma de se apresentarem juntos às eleições" intercalares.

"Espero que isso ainda aconteça", acrescentou, adiantando que, perante esse cenário, uma "solução consistente" com "um programa comum e uma equipa forte", em vez de estar "cada um para seu lado", poderá não se apresentar às eleições.

"Eu estou disponível para avançar. Mas depende também do comportamento dos outros", resumiu.»

É, por acaso, mentira que os partidos estão todos de pantanas sem saber pra que lado se virar com esta crise lisboeta? É mentira que a esquerda é, cada vez mais, uma anedota e não sabe encontrar pólos dinamizadores fundamentados em ideias novas e racionais? Pior: a esquerda não existe!, se cada um berra pra seu lado...bem, a direita não esta melhor, mas essa quero eu que se remeta às urtigas! É mentira aquela dos 'tacticismos partidários' quando parte do PSD se prepara para fazer um presidente de câmara em exercício abandonar o seu compromisso com os seus eleitores para se candidatar a Lisboa, repetindo a proeza já levada a cabo pelo sr. Lopes quando abandonou a Figueira para vir fazer a boa merda que fez em Lisboa?!?

6 comentários:

NachtEldar disse...

Cara Amok_she:

Inclui-a na "Cadeia do Meme", visite o NACHTELDAR para se inteirar do "desafio".
Cumprimentos.

Pedro disse...

Pois...Eu lidei com ela nas últimas presidenciais. Sei bem como é chata; como chora dizendo que ninguém gosta dela se não lhe fazem a vontades; como roi as unhas; como introduz areia nas engrenagens; como desune as pessoas na ânsia de protagonismo... e poderia ir por aqui adiante.
Fala bem, como convém a qualquer politico/a mas...não sei se será a melhor opção para Lisboa. Tenho dúvidas, muitas dúvidas...

amok_she disse...

Pois é Pedro, poderá ter toda a razão e dúvidas quem as não tem???...as pessoas mudam tanto, mas...

A diferença está no facto de q eu ñ deposito as minhas esperanças num 'salvador'!, ñ entendo q a solução esteja numa pessoa - seja presidente de câmara, seja primeiro ministro, seja presidente da república - mas sim numa equipa e o q me parece certo é q estes compadrios q comandam a formação das listas para as autárquicas conseguem ser piores q quaisquer outros...

Quanto à avaliação sobre a personalidade da senhora...é mt subjectivo...em geral qd as pessoas ñ se entendem com os outros têm o habito de lhes achar todos os defeitos e mais algum...como dizia o outro: 'o inferno são os outros'...e tb em geral as pessoas exigentes e/ou rigorosas consigo e com os outros são sempre umas 'gandas chatas'...eu sei disso!:=>

amok_she disse...

NachtEldar...meus deuses, onde é q me meteram???? desalinhada como sou, ñ sei, ñ...mas prometo dar uma espreitadela...;-)

Pedro disse...

ok, oK...
Não quero pessoalizar, sabe...até porque o problema foi geral...e não seriam as dezenas de pessoas que por lá andavam que andariam todas em contramão, e só a senhora arquitecta no caminho certo...mas farei a contabilidade daqueles que, conhecendo-a realmente, se porão do lado dela...

amok_she disse...

Oh Pedro, nc teve essa sensação...de andar td à sua volta em contramão???;-)